Make your own free website on Tripod.com

                                          

Hemoptise!  O que é.  E como se tratar.
Clínicas
-Cirugia Torácica 



 

           Muitos brasileiros nunca ouviram falar em hemoptise e nem imaginam o que signifique esta palavra. O fato é que a hemoptise é um sintoma clínico de muita gravidade, que pode desencadear complicações,inclusive levar o indivíduo à morte.
Como causas mais comuns de hemoptise maciça relacionamos a tuberculose ativa e suas seqüelas, bronquiectasias, afecções fúngicas, bronquite crônica, pneumonias bacterianas, câncer de pulmão, abcesso pulmonar, infarto pulmonar, etc...
                   A hemoptise, desconhecida pela maioria da população brasileira, nada mais é do que o sangramento das vias aéreas, ou seja, o sangramento que tem origem na árvore respiratória e que pode ocorrer como sinal de várias doenças respiratórias, cardíacas e hematológicas. 
                    A hemoptise maciça pode ser caracterizada por um sangramento que varia de 100 a 600ml ou mais em um período de 24 a 48 horas.
Grande parte dos pacientes que apresenta hemoptise, quando procura um hospital, até mesmo especializado, deixa de contar, com freqüência, com os recursos mais adequados. Mesmo em hospitais considerados como grandes Centros, muitas vezes não se consegue dispor dos métodos mais efetivos para o controle do sangramento. O Hospital de Força Aérea do Galeão, além de possuir uma equipe especializada, dispõe de todos os recursos e é o único hospital dentro da Aeronáutica a executar este tipo de procedimento em função de equipe e material especializados.
Todo paciente que apresenta sangramento pulmonar passa por uma experiência dramática. Diferente dos outros sangramentos, como por exemplo, o da hemorragia digestiva, o risco de morrer é pela asfixia e não pela perda sangüínea.
             Existem alguns métodos de controle de hemoptise, mas, sem dúvida, a broncoscopia rígida ( introducão de um aparelho pela via área superior que permite a observação, lavagem e a aspiração destas vias), a lavagem com soro gelado e a embolização, sempre que disponíveis, são os mais eficazes.
             A embolização do sistema arterial pulmonar e das artérias sistêmicas, principalmente as bronquiais, é um tratamento sintomático e paliativo, mas de fundamental importância, porque permite que cesse o sangramento e que esses pacientes sejam preparados eletivamente para a cirurgia ou para o tratamento clínico adequado.
             O procedimento é realizado através de punção da artéria femural, sob anestesia local e sedação. A localização do sangramento antes da embolização é importante e a broncoscopia permite esta informação em 95% dos casos.
             O tratamento inicial da hemoptise é sempre clínico, com o objetivo de controlar o sangramento. Operar esses pacientes durante a hemorragia pode significar a morte dos mesmos e quando não, com certeza, concorre para o maior número de complicações pós-operatórias.
              O tratamento definitivo dessas seqüelas pulmonares que sangram é  definitivamente sem duvida a homeopatia com veneno de abelha assim que  diagnosticado,   afirma o especialista Tharsis , desde que se busque este tipo de  tratamento  antes da etapa final.
               Em pulmão com coagulo  é possível dissolvê-lo em aproximadamente quinze dias

Pulmão com coagulo passível de dissolução, com o produto apiscure líquido. Veja como  adquirir.   

 
 Pulmão retirado